quarta-feira, 23 de junho de 2010

Em forma

Muitas pessoas têm vindo falar comigo sobre como eu emagreci nos últimos meses e sempre me perguntam: “o que você está fazendo para perder tantos quilos em tão pouco tempo?”. E eu fico meio sem saber o que dizer, porque eu simplesmente não sei dar uma explicação simples para eu ter chegado no corpo e no peso que eu sempre quis. Não fiz nenhuma dieta mirabolante e não dobrei a quantidade de exercícios que faço diariamente. Foi um processo longo e difícil.

Meu primeiro circuito

Durante mais ou menos uns quatro anos eu venho tentando emagrecer ou voltar para o peso que tive durante toda a minha vida, e não conseguia. Já tinha feito dieta, tomado remédio, me matei na academia, fui à nutricionista, e nada. Eu comecei a engordar no último ano da faculdade por uma série de motivos emocionais, hormonais e nutricionais. Eu engordei uns 10 kg em menos de um ano e penava para perder 100 gramas.

Fase mais gordinha

A minha fase de emagrecimento começou para valer quando descobri um esporte sensacional para o corpo, para a alma e para a mente: a corrida. Nunca gostei de correr na esteira, meu joelho e minha canela doíam e eu não conseguia correr nem 10 minutos direito. Mas desde que entrei na minha atual academia, em 2008, coloquei na minha cabeça que iria correr mesmo que não gostasse. E assim fui começando aos pouquinhos. Primeiro andando, depois andando mais rápido, em seguida correndo 5 minutos e aumentando o tempo e a distância aos poucos. Nessa academia também encontrei um professor que me passou uma série na musculação do tamanho perfeito que não me deixava enjoar de malhar, porque também é muito importante para manter tudo em cima.


No ano passado, quando me senti um pouco mais segura na corrida e com um condicionamento físico razoável, eu me inscrevi na minha primeira prova de rua: o Circuito Adidas de Inverno. O noivo me acompanhou no dia da prova e eu achava que não ia conseguir nem correr os 5 km da prova. Mas, para minha surpresa, eu não só consegui correr sem parar os 5 km, como fiz um tempo muito bom para uma iniciante: 32 minutos. Nem no meu maior sonho imaginava que conseguiria essa proeza.

2ª corrida

A partir daí, me empolguei de verdade e nunca mais parei de correr, principalmente depois que comecei a ver no meu corpo os benefícios da corrida. Gente, esse negócio seca de verdade e faz muito bem para a cabeça. Depois de correr dá uma sensação maravilhosa e o esporte vicia de verdade. Consegui até levar o vício a alguns dos meus amigos, inclusive os padrinhos Danielle e Gustavo, que correm as provas comigo.


Eu e os padrinhos

Acabei criando uma relação de amor com o Circuito Adidas e não deixo de participar de nenhuma prova. Acho que isso me motiva a estar sempre treinando. Mas também existem muitas outras provas de corrida de rua, tem para todos os gostos. As marcas ligadas ao esporte já descobriram que a corrida virou a nova mania nacional. É impressionante como a cada ano aumenta mais o número de participantes nos circuitos.


Bom, no ano passado, eu já estava me sentindo com a aparência física bem melhor, mas queria chegar ao peso que sempre tive quando era mais nova – entre 60 e 62 kg. Quando eu decidi me casar eu prometi para mim mesma que seria uma noiva esbelta, sem nenhuma gordurinha sobrando nos braços, quadris e pernas. Aí descobri a fórmula perfeita para perder peso com saúde. Além da corrida e da malhação, eu comecei a fazer alongamento, que é excelente para o corpo, e recondicionei toda a minha alimentação. Troquei os doces diários pelas frutas; na hora do almoço passei a comer mais legumes, verduras e cereais; parei de tomar refrigerante até de vez em quando; cortei os lanchinhos desnecessários da tarde; não me deixo levar pelos meus ímpetos gulosos; rodízios nem pensar; à noite só como coisas mais leves; e se exagero em um dia, sei que tenho que compensar no outro.


Tem gente que acha que estou ficando neurótica com isso, mas eu não acho. Como tudo que tenho vontade, mas com moderação. Eu aprendi que quem tem tendência a engordar não pode relaxar com a disciplina. Não adianta eu achar que só porque perdi 3kg posso voltar a comer tudo o que eu comia. A reeducação alimentar é um processo para a vida inteira e faz muito bem para a saúde. Continuo comendo meus docinhos e porcarias de vez em quando, mas deixei de ter uma relação de dependência com eles. Hoje tenho o peso que queria ter. Tudo bem que eu peguei uma gripe há uns dois meses que me ajudou a perder o que faltava, mas continuo em constante vigilância para não colocar tudo a perder. E valeu muito a pena. Vou entrar linda e no poder no meu vestido de noiva.


Por isso, meninas, aí vai a dica de quem passou por todo esse processo: para conseguir a estabilidade desejada com o corpo e o equilíbrio da mente, é preciso muita disciplina e força de vontade, principalmente para levantar cedo no inverno para malhar e recusar um brigadeiro no meio da tarde. Esse é um processo constante, mas vale muito a pena. E para quem se interessar, vai rolar mais uma edição do Circuito Adidas no dia 25 de julho.

5 comentários:

Lucas disse...

Eu acompanho a 2 anos e meio a evolução da minha futuro esposa e posso garantir que ela é uma das pessoas com mas força de vontade que já vi , acorda as 05:30 da manhã pra malhar e eu que sofro quando estou com ela pq tb acordo junto pra leva-la no ponto de onibus rsrs.
Amo essa minha futura esposa magrissa !

Dânae e Lucas disse...

Que lindo amor!

Danielle Campos disse...

kkkk muito fofo esse comentário do noivinho. Só fiquei triste pq ele não lembrou que eu também sou esforçada. Acordo 5:30 e venho no 179 ou metrê lotado. Mas, amiga vamos que vamos nesse vício bom demais que é a corrida. Você está magrela mesmo e acho que pode relaxar só um pouquito.

Adorei o post!

Beijo,

Dani Campos

Cristiane disse...

Oiii arrasou hein está certissima, não ligue pra quem está te achando bem magra o importante é vc está se sentindo bem e com saude, eu tb passei por esse momento que nada resolvia e a 1 ano e pouco mantenho o meu peso em 57kg agora está sendo muito dificil ganhar o tão sonhado musculo mas vou chegar lá beijinhos e é isso ai.

Dânae e Lucas disse...

Olá Cris,

Pois é, eu tb acho isso. Obrigada pelo apoio. bjs